Blog comprometido com as mais diversas lutas sociais do planeta, particularmente, o que diz respeito a luta pelo socialismo, a ampliação do uso dos software livre Gnu/Linux na busca pela expansão de nossa inteligência coletiva e da cultura livre, além da batalha pela melhoria das condições de vida da população brasileira, sobretudo, do povo negro.

domingo, 11 de maio de 2008

Optando pelo Ubuntu no notebook do Cabral

Eu sou professor da rede estadual de ensino do Estado do Rio de Janeiro e, como todos sabem, nós professores, recebemos um notebook do governo estadual. Na verdade, um cala-boca, pois nosso salário é muito baixo. Inicialmente, esperava obter uma máquina da Positivo, mas fui surpreendido com um CCE assim configurado: Processador Intel Celeron, Tela LCD 14 WXGA, Memória Ram 512 MG ddr2 g33 MHz, Disco Rígido de 80 GB Sata, DVDW, Conexão wireless, Leitor de Cartão, Windows XP pré-instalado e com disco sobressalente do Windows Vista Starter.
O que mais lamento é que o governo estadual não tenha nos possibilitado optar pelo Linux, além de nos deixar em palcos de aranha com a possível instalação do Windows Vista Starter, caso seja necessário formatar o sistema. Afinal de contas são tantas as distros existentes, será que nenhuma delas poderia vir instalada, mesmo em dual-boot com o Windows?
Como usuário Linux tenho certeza de que seria importante para todos nós, educadores, alunos e para o próprio governo estadual, neste caso por uma questão de economia, conhecer e desfrutar das infinitas possibilidades deste sistema operacional.
Nós sabemos e a própria Microsoft já o reconhece que o Windows caminha inexoravelmente para a decadência, pois apresenta um modelo de tecnológia ultrapassado. A cultura livre, o compartilhamento de informações, a criatividade e a liberdade trazida pelo código livre vieram para ficar e já demonstram a sua força perante o modelo tecnológico proprietário.
Como força impulsionadora de novas políticas públicas caberia ao governo antecipar-se a esta nova realidade, e proceder ao que seria o início de uma verdadeira revolução na política educacional, não só do Estado do Rio de Janeiro, mas do Estado brasileiro como um todo, ainda mais sendo a atual secretária de educação uma pessoa ligada ao Proderj, a empresa de processamento de dados do Estado do Rio de Janeiro.
Apesar de tudo isso, já estou usufruindo do Ubuntu no meu laptop e escrevendo este texto por seu intermédio, isto depois de muito pesquisar para configurar a internet, que traz o Oi Connect(Fast) como porta de acesso a rede e sem contar com qualquer tipo de suporte da OI. Bem, mas isso é outra história.
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 2.5 Brazil License.