Blog comprometido com as mais diversas lutas sociais do planeta, particularmente, o que diz respeito a luta pelo socialismo, a ampliação do uso dos software livre Gnu/Linux na busca pela expansão de nossa inteligência coletiva e da cultura livre, além da batalha pela melhoria das condições de vida da população brasileira, sobretudo, do povo negro.

domingo, 21 de dezembro de 2008

Exposição 1000 Mulheres pela Paz ao Redor do Mundo

É Samba na Veia, é Candeia


Infelizmente termina hoje, no Centro Cultural Banco do Brasil. Esperamos vê-la em breve em um teatro maior e numa temporada regular.

"O espetáculo é um musical sobre a vida e a obra de Antônio Candeia Filho, e prest a umagrande homenagem ao artista, falecido há 30 anos.

Antônio Candeia Filho, o sambista politizado que lutou pelo movimento negro e pela preservação das origens do samba - sem nunca prejudicar, com o discurso engajado, a beleza de suas músicas. O espectador é transportado para dentro do quintal da casa do compositor, onde participa de uma verdadeira roda de samba com direito a rodada de feijão amigo. Candeia e sua mulher, Leonilda, são vividos, respectivamente, por Jorge Maya e PatríciaC osta. Com elenco de doze atores e três instrumentistas.

Criado em Oswaldo Cruz, subúrbio do Rio, Candeia foi fiel à sua vocação de sambista, com apenas 17 anos, compôs para a Portela o primeiro samba enredo do carnaval carioca a receber a nota máxima do júri.

Dono de diversos sucessos, suas canções foram cantadas por grandes cantoras como Elizeth Cardoso e Clara Nunes, por sinal, a primeira cantora brasileira a romper a marcar de 500 mil discos vendidos com "O Mar Serenou".

Certamente, a nova geração já ouviu músicas de Candeia, mas desconhece quem é o compositor de "Preciso me encontrar", sucesso na voz de Marisa Monte - "deixe-me ir preciso andar, vou por aí a procurar, rir pra não chorar..."

O público é brindado com um ótimo texto de Eduardo Rieche e a direção competente de André Paes Leme, que conduz o elenco numeroso com maestria. Não cabe aqui, falar desse
ou daquele ator, visto que todos estão muito bem no conjunto geral, seja cantando, dançando e interpretando diversos papéis. Porém, não podemos deixar de falar de Jorge Maya, veterano ator de musicais, que empresta seu talento à interpretação de Candeia, numa atuação convincente e emocionante que atinge o ápice na interpretação de "Preciso me Encontrar".
Neste momento o público vai às lágrimas. Candeia, vítima de um acidente, está preso a uma
cadeira de rodas, os versos da canção ganham muita força - "rir pra não chorar...".

A produção espera que seja longa a trajetória deste espetáculo e que após a temporada do CCBB, ganhe outras praças, tamanha sua importância na cultura nacional, mostrando um compositor guerreiro que durante a década de 70, fundou a sua própria agremiação - quilombo - para combater o gigantismo e a descaracterização que percebia nas escolas de samba."
PS. Não sei de quem é o texto acima, se alguém souber...

Programa de Ação Afirmativa O INSTITUTO RIO BRANCO (IRBr) Carreira Diplomática

Programa de Ação Afirmativa

O INSTITUTO RIO BRANCO (IRBr)

Carreira Diplomática



Bolsas especiais para negros e negras




Edital do Programa de Ação Afirmativa do Itamaraty
bolsas-prêmio no valor de R$ 25.000,00 a afro-descendentes (negros/as) com graduação concluída, sem limite de idade

Apesar de já existir vários anos, ainda é muito pouco conhecido e o
número de candidatos ainda é supreendentemente pequeno.


*Programa de Ação Afirmativa 2008
Inscrições até 26/12/08

O Edital do Programa de Ação Afirmativa do Instituto Rio Branco – Bolsa-Prêmio de Vocação para a Diplomacia tem como objetivo incentivar e apoiar o ingresso de afro-descendentes na Carreira Diplomática.

O candidato selecionado receberá uma bolsa-prêmio no valor total de R$ 25.000,00, a ser desembolsado parceladamente entre março e dezembro de 2009.

O valor deverá ser utilizado para custeio de material bibliográfico e para pagamento de cursos preparatórios ou de professores especializados nas disciplinas exigidas pelo Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata, realizado anualmente pelo Instituto Rio Branco.

Informações Gerais
Inscrição: até 26 de dezembro de 2008

Endereço eletrônico para
inscrição
e
edital com todas as informações:
http://www.cespe.unb.br/concursos/irbrbolsa2008

Primeira etapa: 10 e 11 de janeiro de 2009.
Segunda etapa: entre 3 e 6 de março de 2009.
Resultado: 18 de março de 2009.

Estrutura do Concurso
Primeira Etapa

A) Prova Objetiva (eliminatória e classificatória): no estilo "Certo ou Errado", com 60 itens de Língua Portuguesa e 40 de História do Brasil e Política Internacional. Em 10 de janeiro de 2009.

B)
Prova de Redação: Redação em Língua Portuguesa (eliminatória e classificatória) e em Língua Inglesa (classificatória). Em 11 de janeiro de 2009.

Segunda Etapa
(eliminatória e classificatória)

A)
Análise de Documentação e do Plano de Estudos e Desembolso encaminhados
pelo candidato no momento da inscrição.

B) Entrevista Técnica


recebido de Alexandre Pimentel - alexandrepimentel@cabure.org.br / Gustavo. A ambos agradecemos a lembrança para a divulgação de tão importante ação afirmativa.

____________________________

PARA RESPONDER, por favor, copie o endereço leliagonzalez@leliagonzalez.org.br
ou podermulher@terra.com.br e fale conosco.

NÃO RESPONDA AUTOMATICAMENTE para o endereço remetente.
Essa mensagem chegou a você através de um serviço de mala direta. Obrigada, MLG.

Você está em um grupo exclusivo de amigas/os em que Memória Lélia Gonzalez fala diretamente
com você, tratando de assuntos de nosso interesse sobre a Diáspora Negra, especialmente
sobre Afrodescendentes no Brasil, com foco nas mulheres negras.
____________________________



quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

I Mostra de Cinema do Subúrbio

O subúrbio carioca, região onde as manifestações culturais são abundantes, terá seu primeiro festival audiovisual próprio. É a I Mostra de Cinema Suburbano, evento que reunirá a produção de vídeos independentes que tratem dos temas relacionados ao subúrbio do Rio de Janeiro.

A mostra é organizada pelo Cineclube Subúrbio em Transe e acontece entre os dias 05 e 13 de dezembro no Pontocine, sala de cinema digital, localizada em Guadalupe. Segundo os organizadores, o que motivou o evento foi a celebração dos 150 anos das linhas de trem que ligam o subúrbio ao centro, além da intenção de reunir produtores independentes, que são mais numerosos a cada dia.



As exibições reunirão sempre um curta e um longa-metragem. Entres os selecionados estão “L.A.P.A” de Cavi Borges, “Maré, Nossa Historia de Amor” de Lucia Murat e “Chuva de Verão” e “Um Trem para as Estrelas” de Cacá Diegues. No encerramento da Mostra será realizada a primeira exibição pública da cópia restaurada do filme “Rio, Zona Norte” de Nelson Pereira dos Santos.

As sessões são gratuitas, com entradas sujeitas a lotação da sala. Após as exibições haverá debates com o público.

Programação

_Sexta, 05/12

16h - Lá no fim do mundo, do Mate com Angu, 20'

Pedregulho: O sonho é possível, de Ivana Mendes, 52'

16h - O Subúrbio no Trem, de Hugo Labanca, 6'

Um Trem para as Estrelas, de Carlos Diegues, 103'

_Sábado, 06/12

16h - Minha Rainha, de Cecília Amado, 15'

Carnaval, bexiga sombrinha e funk, de Marcus Faustini, 60'

18h - Susi Brasi, de Renata Than, 20'

Alma Suburbana, de Luiz Claudio Lima, Hugo Labanca, Leonardo Oliveira, Joana D'arc, 75'

_Domingo, 07/12

16h - Miragem em Abismo, de Eryk Rocha, 30'

Não quero falar da Chacina, de Antônio Ernesto, 52'

18h - Vila Mimosa, de José Santos e Orsi Balogh, 17'

Fala Tu, de Guilherme Coelho, 74'

_Terça, 09/12

16h - Crônicas de uma Vida Comum, de Júlio Pecly e Paulo Silva, 20'

L.A.P.A, de Cavi Borges e Emílio Domingos, 75'

18h - O poeta de Vigário, de Paulo Marcio, 15'

Chuvas de Verão, de Carlos Diegues, 93'

_Quarta, 10/12

16h - A lama, a Parabólica e a Rede, de Rejane Calanzans e Clarisse Vianna, 20'

Maré, Nossa História de Amor, de Lucia Murat,100'

18h - O Poeta do Samba, de Luiz Claudio Lima, 15'

Paulo da Portela, de Demerval Neto, 55'

_Quinta, 11/12

16h - O Campim, Don, 18'

Vida, Paula Gaitán, 70'

18h - São Jorge de Camunguelo, Karen Arkiman, 20'

Uma Avenida chamada Brasil, Octávio Bezerra, 85'

_Sábado, 13/12

10h - Rio, Zona Norte, de Nelson Pereira dos Santos, 95'

I Mostra de Cinema do Subúrbio

De 05/12 a 13/12

Pontocine - Estrada do Camboatá, 2300 - Guadalupe Shopping

Informações: (21) 3106-9905

Brasil é quarto país em mortes de jovens

Por Liana Leite

O relatório “Mapa da Violência: os jovens da América Latina 2008” aponta o Brasil como o quarto país em mortes violentas de jovens. Comparado a outros 82 países, o Brasil possui uma taxa de 79,6 jovens (de 15 a 24 anos) mortos de forma violenta por 100 mil. O relatório foi divulgado pela Rede de Informação Tecnológica Latino-Americana (Ritla) e apresenta dados do ano de 2005.

Segundo o estudo, o Brasil é o terceiro país do mundo em índice de vitimização juvenil no quesito homicídios: a taxa de jovens mortos por assassinato é 170% maior do que a de brasileiros com menos de 15 e mais de 24 anos e o oitavo país do mundo em mortes violentas, com taxa de 49,1 óbitos por 100 mil. As mortes violentas somam as ocorrências de homicídio, suicídios e acidentes de trânsito.

Para a coordenadora da vertente Direitos Humanos do Observatório de Favelas e coordenadora geral do Programa de Redução da Violência Letal Raquel Willadino, nenhum projeto sozinho vai solucionar o problema: "É fundamental construir uma política nacional voltada para a redução da letalidade e que os municípios também se sensibilizem. É necessário pensar políticas públicas em âmbito federal, estadual e municipal", acredita.

Geografia da violência

O estudo aponta que o número de homicídios entre jovens é maior na América Latina por causa da exclusão social. O relatório diz que a desigualdade de renda explica 63,5% das mortes de brasileiros jovens. Para o conjunto da população, a concentração de renda explica 59,7% das taxas de homicídio.

O pesquisador do Laboratório de Análise da Violência (LAV) da UERJ, João Trajano, refuta essa idéia. Para ele "o perfil das vítimas é um indicador importante. São em sua maioria negros, pobres e moradores de favelas em grandes cidades. O volume de homicídios em áreas mais pobres é um número incontestável".

Na América Latina, um jovem tem 30 vezes mais chance de morrer assassinado do que um jovem europeu. A taxa de mortalidade violenta entre eles na América Latina é de 43,4 por 100 mil. Na Europa, 7,9 por 100 mil, a mais baixa do mundo.

Jovens como foco de políticas públicas

O estudo ainda indica que a redução de homicídios no Brasil a partir de 2003 coincide com a campanha de desarmamento. De 2003 a 2004, há queda de 5,5% nos óbitos com armas de fogo. Em 2005, 1,2% a menos, com relação ao ano anterior, e em 2006, 1,8%. Trajano já acredita que ligar a queda de homicídios à campanha de desarmamento é um pouco prematuro: "Pohttp://www.observatoriodefavelas.org.br/observatoriodefavelas/noticias/mostraNoticia.php?id_content=427de haver outros indicadores sociais, mas as taxas de homicídios ainda são muito elevadas. Não temos muitos motivos para comemorar".

O pesquisador aponta que iniciativas de prevenção da violência devem estar focadas nos jovens. "É preciso inserir esse jovem em programas de educação, lazer e auto-estima, combinando com projetos na área de segurança", explica.

Os países com maior taxa de homicídio juvenil são El Salvador, com 92,3 por 100 mil; Colômbia, com 73,4; Venezuela, 64,2; Guatemala, 55,4; e Brasil, onde 51,6 adolescentes de cada 100 mil são assassinados.

Veja aqui a íntegra do ‘Mapa da Violência: os jovens da América Latina 2008’

Retirado do link:
http://www.observatoriodefavelas.org.br/observatoriodefavelas/noticias/mostraNoticia.php?id_content=427

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

II Encontro de Performance e Política das Américas

De 2 a 5 de dezembro, o Núcleo de Estudos das Performances Afro-Ameríndias da Unirio (Nepaa) comemora seus 10 anos de existência com a realização do II Encontro de Performance e Política das Américas e o 8º Colóquio do Nepaa no Rio de Janeiro.

O evento reunirá pesquisadores e artistas de diversas localidades em torno das discussões sobre "o universo fronteiriço dos estudos da performance", explica o professor Zeca Ligiéro, coordenador do Nepaa.

Este ano, palestras com Amir Haddad, Augusto Boal, João Gabriel Lima (UNB), John Dawsey (USP), Regina Muller (Unicamp) e Cesar Huapaya (UFES) somam-se à oficinas, performances e demonstrações práticas dos alunos e pesquisadores do Núcleo.

Maiores informações podem ser obtidas no campus da Unirio
Av. Pasteur, 436 - fundos, Urca
Rio de Janeiro, RJ
Fone: (21) 2542-2565



PROGRAMAÇÂO:

Terça-feira, 2 Dezembro 2008

15-19h: ABERTURA OFICIAL DO ENCONTRO
Conversa com Amir Haddad e Augusto Boal
Local: Jardins do CLA

Quarta-feira, 3 Dezembro 2008

15h: MESA REDONDA
A performance artística coletiva como instrumento de luta política.
A ciração do Bloco Bienal Vade Retro como protesto ao projeto da Prefeitura de criação do Museu Gugheheim.

- Elisa de Magalhães - Artista Visual, Performer; Mestre em Artes Visuais - UERJ
- Mário Delrei - Ex-Vereador e futuro Assessor da Secretaria de Cultura do Município do Rio de Janeiro
- Xico Chaves - Artista Visual, Organizador da Rede Nacional de Artes Visuais e Assessor Especial da FUNARTE
- Alexandre Lambert - Artista Visual, Cenógrafo, Representante da Região Sudeste no CSAV - Colegiado Setorial de Artes Visuais/MinC

Local: Sala de Áudio -Visual

17h: VÍDEO DO NEPAA
Histórias de Dona Zefa (Vale do Jequitinhonha), de Zeca Ligiéro.
Local: Sala de Áudio -Visual

18h: APRESENTAÇÃO DA TURMA DE LED
A criação do mundo segundo Dona Zefa e outras narrativas.
Direção: Zeca Ligiéro; Assistência: Juliana Manhães.
Local: Sala Roberto de Cleto, 6º Andar

Quinta-feira, 4 Dezembro 2008

14-15h: ENCENAÇÃO SONORA
Aldeia dos Pássaros (inspirado em lendas indígenas), de Iremar Maciel de Brito.
Direção: Maria Cristina Brito.
Ambientação sonora: Jussara Trindade.
Elenco: Maria Inês Galvão, Simone Beghinni, Nathalia Soledade, Diogo Carneiro e Jussara Trindade.
Local: Sala Esther Leão, 2º andar

16-17h: CONVERSA COM O CACIQUE DARCI TUPÃ
(da Aldeia TEKOA MBoy-Ty) sobre a cultura Guarani e a oficina "O Treinamento do Guerreiro Guarani".
Local: Sala Nelly Laport - térreo

17-20h: PESQUISADORES DO NEPAA

- Profa. Dra. Denise Zenícola: Samba, corpo e performance.
- Profa. Dra. Denise Telles: Teatro Oca, uma incursão na dramaticidade dos cantos, contos e danças indígenas.
- Profa. Doutoranda Jussara Trindade: A imagem sonora em Aldeia dos Pássaros.
- Prof. Dr. Iremar Maciel de Brito: O jogo teatral no espetáculo.
- Prof. Dra. Maria Cristina Brito: O ator dramaturgo do invisível.
- Profa. Dra. Ausonia Bernardes Monteiro: O palhaço Gigante.
- Prof. Dr. Cláudio Alberto Santos: Tambores Incandescentes e corpos em êxtase.
- Prof. Doutorando Licko Turle: Teatro sem arquitetura, dramaturgia sem literatura, ator sem papel.
- Diretor e autor Antonio Pedro Borges: To play or not to play: o trabalho teatral do CETE.
- Prof. Dr. Zeca Ligiéro: 10 anos de NEPAA.

Local: Áudio-Visual 4º andar

20h: APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DOS ALUNOS DA TÉC. PARALELAS I
Laboratório Holo-arte: fluidez, singularidades e criação.
Local: Sala Nelly Laport - térreo

Sexta-feira, 5 Dezembro 2008

13-15h: MESA REDONDA SOBRE PERFORMANCE E POLÍTICA

- Cesar Huapaya - UFES: O encontro da encenação com a performance.
- João Gabriel - UNB: Patrimônio imaterial, performance e identidade.
- John Dawsey - USP: Teatro dos bóias-frias e sonhos de bio-combustível no Brasil.
- Regina Muller - UNICAMP: Corpo em movimento e sujeito-personagem: discussão teórico-metodológica sobre uma pesquisa em dança indígena.

Local: Áudio-Visual 4º andar

15-16h: MESA REDONDA
CURSO DE PERFORMANCE POLÍTICA NO PERU - INSTITUTO HEMISFÉRICO - Convênio com o NEPAA

Relato dos alunos-bolsistas da UNIRIO de 2006 a 2008.
Local: Áudio-Visual 4º andar.

16-18h: MESA REDONDA COM MESTRANDOS- NEPAA

- Aressa Rios - A Folia de Reis na cidade de Volta Redonda: uma síntese da formação cultural brasileira.
- Camile dos Anjos - Tonheta: Arqueologia e Composição.
- Carina Maria Guimarães - Salve o rei do movimento: a performance do caboclo no ritual de Umbanda.
- Carlos Roberto dos Santos Alves - Hip hop carioca: transformações sociais e mudanças culturais em comunidade periférica.
- Cássia Pires - A Performance da(o) Coreira(o) do Tambor de Crioula do Maranhão.
- Juliana Manhães - O corpo ritualizado do cazumba na performance do bumba-boi no Maranhão.
- Michele Campos - A Cena Paraense de Luis Otávio Barata: performance, ritual e cultura popular.
- Natália Soledade - O Mito no Teatro da Crueldade.
- Simone Beghnnini - A encenação da crueldade no ensaio sobre a cegueira de José Saramago.

Local: Áudio-Visual 4º andar

18-19h: VÍDEO DO NEPAA
Entrevista com Richard Schechner: Rasa Boxes e a Performance Indiana de Denise Zenícola.
Local: Áudio-Visual - térreo

19h: PERFORMANCES
- Ritos: uma inspiração artaudiana, com Michele Campos.
- Sambiguidade, com Catia Costa.
- Chica Chic, Carmen em performance, com Regina Polo Muller.
Local: Sala Esther Leão 2º andar


Centro Cultural Octavio Brandão

CENTRO CULTURAL OCTAVIO BRANDÃO
CCOB COMEMORA CINCO ANOS DE ATIVIDADES
E
CONVIDA PARA SUA FESTA DE FINAL DE ANO
APRESENTAÇÃO ESPECIAL DO CANTOR JONAS RIBBAS NO BOTECO DO CCOB
NESTE SÁBADO - 06/12 - 16 HORAS
VENHA CURTIR MPB E COMEMORAR CONOSCO O ANIVERSÁRIO DO CCOB
ENTRADA FRANCA
Rua Miguel Ângelo, 120, esquina com Francisco Neiva e Domingos Magalhães, próximo da estação do Metrô de Maria da Graça.

Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 2.5 Brazil License.