Blog comprometido com as mais diversas lutas sociais do planeta, particularmente, o que diz respeito a luta pelo socialismo, a ampliação do uso dos software livre Gnu/Linux na busca pela expansão de nossa inteligência coletiva e da cultura livre, além da batalha pela melhoria das condições de vida da população brasileira, sobretudo, do povo negro.

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Back2black, para quem se destinou?

Hoje mesmo fiz um comentário sobre o Back2Black no blog francês - guyzoducamer.afrikblog, e que, aqui reproduzo:
Embora pareça um avanço a realização de tal evento. Nós, negros do Rio de Janeiro, massacra
dos por uma desigualdade racial imensa e vítimas preferenciais de uma violência sem fim, não fomos os protagonistas do mesmo. Com preços exorbitantes, sem a presença em seus debates de intelectuais negros e produzido pela Rede Globo de Televisão, a principal organização de mídia brasileira, totalmente contra qualquer proposta que vise a melhora das condições de vida do negro brasileiro, como por exemplo, o Estatuto da Igualdade Racial , que propõe a inclusão de negros em vários setores da vida social através do estabelecimento de cotas de participação, este acontecimento caracterizou-se mais uma vez pela folclorização da África e do negro tão comum quando empresas da grande mídia brasileira, de uma classe dominante branca e perversa, resolvem pensar ou falar sobre o negro no Brasil. Tenho a lamentar a presença e o uso da imagem de figuras do quilate de Dona Ivone Lara e outros.
Por outro lado, s
ó para se ter uma idéia, a Globo News irá realizar uma entrevista com o geógrafo Demétrio Magnoli, notório pela querela com o professor Kabenguele Munanga e uma das mais proeminentes vozes da nova direita brasileira, acerca do sistema de cotas nas universidade públicas. Isto sem nos dar certamente o direito a uma réplica, ou mesmo, a um debate. Este é o papel representado pela Rede Globo de Televisão, que procura nos invisibilizar, imbecilizar e amordaçar.


soco.JPG

Até quando vamos calar diante de violações que são feitas à gente negra... sempre com “muito boas” intenções???





Marco Nanini, o Lineu de “A grande família”, passou pelo photoshop e virou negro. Ele cedeu sua imagem para que fosse modificada para o cartaz do festival “Back2black”, que acontecerá na Estação de trem Leopoldina, no Rio, a partir da próxima sexta-feira (28 de agosto). O slogan do festival que discute a África em conferencias e shows é “Um dia todos nós fomos negros”.

A imagem do ator fantasiado de gente de cor, pode ser vista em
Geledés - http://www.geledes.org.br/destaques/back2black-festival.html

É...
Como se...
os mais de 50% de negros do Brasil não tivessem ninguém para representar a “raça” humana, os brasileiros ou os cariocas

Como se...
todo um esforço feito, historicamente por Zezé Motta (e parceiros/as), ao criar e segurar o CIDAN, não significasse nada em termos de atores e referências negras

Como se...
toda a produção de Zózimo Bulbul (inclusive a recente) não significassem nada para a cultura do País

Como se...
os registros do fotógrafo Januário Garcia sobre os “’25 Anos do Movimento Negro” e sobre os “Negros na Diáspora da América Latina” fossem apenas livros em papel couchê para mesas de executivos, para impressionar ou fazer rir seus clientes

Como se...
Léa Garcia, Ruth de Souza, Milton Gonçalves, Elisa Lucinda, Cléa Simões, Isaura Bruno e tantos e tantas não tivessem carisma, competência, presença cênica, no melhor significado da palavra

Como se...
Abdias Nascimento, também ator, com a lucidez de seus 95 anos e, ao menos, 70 de luta, não tivesse uma singela imortalidade merecida com a homenagem que acaba de lhe fazer a Assembléia Legislativa, através do deputado Paulo Ramos, eternizando, no Rio de Janeiro, o dia do Ativista, dia de seu nascimento, 14 de março

Como se...
as tantas instituições de luta anti-racista fossem apenas autorizações formais de funcionamento, como não são as autorizações bancárias que lucram, lucram, lucram

Como se...
os “embrulhos” que se amontoam nas calçadas da cidade do Rio de Janeiro e em outras capitais, especialmente à noite, não fossem serem humanos dos quais se tiram todos os mais altos impostos para sustentar esse País de mensalões e sir-neis

A essa gente que serve ao sistema e aos racistas, só tem uma saída: a implosão! Se explodir vai espalhar sujeira demais para todos os lados!


da Coordenação de MLG

Diante disso, só revendo “A negação do Brasil: o negro na telenovela Brasileira”, de Joel Zito Araújo, especialmente entorno da página 90 que trata do primeiro ator branco a se pintar de negro.

Vale rever a afronta:

soco_atorbrancoNaoenegro.JPG

O texto continua no link da foto.

Eduardo Galeano, referindo-se aos Estados Unidos, em matéria de 2006:

“Até há pouco tempo, 12 de outubro era o Dia da Raça. Mas, por acaso, existe semelhante coisa? O que é a Raça, além de uma maneira útil para exprimir ou exterminar o próximo? No ano de 1942, quando os Estados Unidos entraram na guerra mundial, a Cruz Vermelha desse país decidiu que o sangre negro não seria admitido em seus estoques. Assim, evitava-se que a mistura de raças, proibida na cama, ocorresse por injeção. Alguém, alguma vez, viu sangue negro?

Depois, o Dia da Raça passou a ser o Dia do Encontro. São encontros as invasões coloniais? As leis de ontem, as de hoje, encontros? Não seria melhor chamá-las de violações?

Sim Violações é o que tem sofrido nossa gente, a cada dia, a cada semana, a cada mês, a cada ano, a cada século, há muito.

Basta!
soco.JPG

Materia enviado pelos companheiros do IPCN.

Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 2.5 Brazil License.