Blog comprometido com as mais diversas lutas sociais do planeta, particularmente, o que diz respeito a luta pelo socialismo, a ampliação do uso dos software livre Gnu/Linux na busca pela expansão de nossa inteligência coletiva e da cultura livre, além da batalha pela melhoria das condições de vida da população brasileira, sobretudo, do povo negro.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Pacto Microsoft/News Corporation: Uma ameaça à cultura livre

Escrito por Sergio J. Dias

Os ideólogos do capitalismo afirmam que, as desigualdades sociais ocorrem por falta de talento, competência e por preguiça daqueles que se encontram na base da pirâmide social, ou seja, tudo é possível se os indivíduos empreenderem, demonstrarem talento e trabalharem para alcançar seus objetivos. Nesse sentido, aqueles que não progridem socialmente são eles mesmos responsáveis por sua situação. E as dificuldades que vivem, como o acesso à bens mercadorias e serviços uma fatalidade gerada por sua própria incompetência. Portanto, a barreira gerada pela falta de dinheiro é legítima, pois pode produzir no homem o desejo de "crescer". Basta então, que os crentes busquem a redenção para que a salvação esteja próxima dele, com o céu a pouquíssimos passos. Por conta disso, todos os ideólogos tratam esta noção como um dogma, algo inquestionável, que de forma alguma deve ser sequer pensado. É como a existência ou não de Deus para os religiosos. Afinal Deus existe, e pronto.

Trazemos isto à baila, porque está em curso um processo pelo qual grande parte dos conteúdos da internet, que hoje estão à disposição de todos, necessitando apenas de uma fuçada no Google, ou outro mecanismo de busca, passariam a estar atrás de uma muralha virtual erguida pelos grandes grupos de mídia internacional e nacional. Voltaríamos ao tempo em que a informação era propriedade de um pequeno número de doutos, dispostos a pagar o necessário por ela.

Nesta dinâmica fúnebre e malfazeja que decreta o fim da cultura livre e do sonho da democratização do conhecimento temos um conjunto de ações empreendidas pela já citada mídia dominante através de organizações como a RIAA - Recording Industry Association of America, em português "Associação da Indústria de Gravação da América" e a brasileira APDIF - Associação dos Produtores e Distribuidores da Indústria Fonográfica, que representa as maiores gravadoras do Brasil. Medidas como a perseguição e prisão de seus organizadores, além da cobrança de multas milionárias aos sites de torrents Pirate Bay e Mininova, fechamento de sites e blogs que ofereciam material livre, muitas vezes, desprezado por esta mesma mídia proprietária, proibição de uso de programas p2p, fim dos sites de legenda vêm colocando a debâcle, e tornando impossível a manutenção da proposta dos precursores da internet, de conteúdos livres e disponíveis para todos.

Para culminar, estamos sendo informados recentemente acerca da associação espúria da Microsoft, de Bill Gates com a News Corporation, do bilionário Rupert Murdoch, que tem como objetivo precípuo de prejudicar e enfraquecer economicamente a Google, que tem um modelo de negócios baseado na livre circulação de informação produzida na Web e cobrança pela publicidade alocada em suas páginas virtuais, e de todas as empresas com propostas empresariais semelhantes como as distros Gnu/Linux e o mundo do software livre.

Em momentos de crise como este, os lucros astronômicos obtidos pela Google "matam" de inveja aqueles que não conseguem concatenar o seu modelo proprietário de negócios e as novas tecnologias de informação, porquanto estas caminham no sentido de tornar ainda mais fácil o acesso ao conhecimento e a colaboração para sua superação, fazendo uso da inteligência coletiva, como a Web 2.0.

É sem sombra de dúvida uma vaga conservadora contra a qual devemos estar atentos e predispostos à luta. Afinal, trata-se de garantir a bilhões de pessoas no mundo o contato com o saber e a cultura onde quer que ela esteja sendo gerada, e, por conseguinte, a possibilidade de buscar a iluminação interior e fugir da ignorância, do preconceito e do fanatismo.
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 2.5 Brazil License.