Blog comprometido com as mais diversas lutas sociais do planeta, particularmente, o que diz respeito a luta pelo socialismo, a ampliação do uso dos software livre Gnu/Linux na busca pela expansão de nossa inteligência coletiva e da cultura livre, além da batalha pela melhoria das condições de vida da população brasileira, sobretudo, do povo negro.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

USP aumenta bônus de Inclusão, mas cotas raciais não são contempladas

Fonte: afrobras


protesto-uspNa última quinta feira, 31 de março, o Conselho de Graduação da Universidade de São Paulo (USP) aprovou a adoção de um bônus maior nas notas dos estudantes vindos de escolas públicas. Agora, esses alunos podem ganhar até 15% a mais na nota do vestibular, conforme o desempenho que obtiverem nas duas provas da Fuvest que podem prestar durante o ensino médio, no segundo e terceiro anos. Antes, o bônus podia chegar a no máximo de 12%.

Os estudantes de segundo ano de escolas públicas deverão participar do vestibular como treineiro e ganharão bônus de até 5%, equivalente ao desempenho. No terceiro ano, o aluno já pode prestar a prova para estudar na USP, sendo que o desempenho na primeira fase pode facultar bônus de até 10%. Somando o desempenho como treineiro e da primeira fase da Fuvest, o aluno poderá ganhar bonificação de até 15% da nota.
O objetivo da USP é crescer o porcentual de alunos vindos de escolas públicas em suas salas de aula. Mas como neste anúncio as cotas raciais não foram contempladas houve protesto.

Cerca de cem estudantes de cursinhos comunitários protestaram contra a discussão das medidas, em frente ao prédio da reitoria. Segundo os manifestantes, o debate não é democrático. Ainda, pediam que tivessem direito a participar da discussão, que deveria incluir um sistema de cotas social e racial na USP. Também, participaram representantes de outros cursinhos, como UNEafro, AEUSP (cursinho do Crusp) e Rede Emancipa de Cursinhos Populares.

Fonte: Diário de S.Paulo
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 2.5 Brazil License.