Blog comprometido com as mais diversas lutas sociais do planeta, particularmente, o que diz respeito a luta pelo socialismo, a ampliação do uso dos software livre Gnu/Linux na busca pela expansão de nossa inteligência coletiva e da cultura livre, além da batalha pela melhoria das condições de vida da população brasileira, sobretudo, do povo negro.

terça-feira, 19 de julho de 2011

Ator negro é agredido por PMs em festival de teatro de Blumenau (SC) e pode ficar surdo






Fonte: uol
De Leo Laps
O ator mineiro Anderson da Sena, 32, era mais um dos milhares de visitantes que a cidade de Blumenau (139 km de Florianópolis) recebeu no início de julho para a 24ª edição do Festival Internacional de Teatro Universitário (Fitub). Na última sexta-feira (15), ele apresentaria a peça “Congresso Internacional do Medo”, com o grupo Espanca!, de Belo Horizonte.
Na madrugada anterior à apresentação da peça, o ator foi agredido com socos e coronhadas de escopeta por dois policiais militares em um posto de gasolina da cidade, onde um grupo de aproximadamente 60 pessoas, a maioria participantes do festival, estava reunido para conversar e tomar cerveja.
O ator pode ter sofrido perfuração no tímpano direito e corre o risco de perder a audição. O Movimento de Consciência Negra de Blumenau Cisne Negro acusa os dois policiais de racismo (Anderson da Sena é negro) e exigiu nesta terça-feira (19), durante sessão na Câmara dos Vereadores, o afastamento imediato de ambos até que as investigações sejam concluídas.
“Tememos que ocorra mais um caso de impunidade. Se eles nem foram afastados, fica parecendo que está autorizado este tipo de violência. Vamos monitorar este caso até que os policiais sejam punidos de acordo com a lei”, afirmou o presidente do Cisne Negro, Lenilso Silva.
Em entrevistas a jornais locais, o comando do 10º Batalhão da PM defendeu os policiais, argumentando que eles devem ter agredido o ator porque este supostamente os agredira primeiro.
Há uma câmera de segurança da Polícia Militar bem em frente ao local do incidente, mas a corporação alegou que não há registro de movimentos durante o horário da abordagem policial, perto das 4h da manhã do dia 15 de julho.
Sena diz ter sido alvo das agressões após questionar a forma como os policiais abordaram o grupo que estava no posto e afirmar que esperaria, na calçada, por dois amigos que estavam na loja de conveniência do posto.
Aos gritos de “vaza, negão! Aqui não é o seu lugar”, um dos policiais acertou, pelas costas, um tapa na orelha direita do artista. Em seguida, ambos começaram a golpeá-lo com vários socos e coronhadas com uma escopeta, para depois voltar ao carro e sair do local.
Ainda conforme o relato de Sena, os dois PMs não portavam nenhuma identificação no peito. No dia seguinte, dezenas de participantes do Festival de Teatro fizeram um protesto pelas ruas centrais da cidade, carregando flores e vestindo preto.
Sena registrou queixa na delegacia, solicitou um exame de corpo de delito à própria PM e denunciou a agressão na corregedoria da instituição. Não identificados pela Polícia Militar, os dois policiais seguem trabalhando normalmente. O ator voltou para Belo Horizonte, onde passa por tratamento médico.
 
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 2.5 Brazil License.