Blog comprometido com as mais diversas lutas sociais do planeta, particularmente, o que diz respeito a luta pelo socialismo, a ampliação do uso dos software livre Gnu/Linux na busca pela expansão de nossa inteligência coletiva e da cultura livre, além da batalha pela melhoria das condições de vida da população brasileira, sobretudo, do povo negro.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Bank of America vai indenizar 200 mil negros e hispânicos por racismo

 Fonte: correionago

O acordo obedece às acusações de que a Countrywide, uma divisão do Bank of America, teria discriminado mais de 200 mil clientes por serem negros e hispânicos no momento de conceder empréstimos
O Bank of America, um dos principais bancos dos Estados Unidos, concordou em estabelecer um fundo de US$ 335 milhões para indenizar vítimas de práticas "discriminatórias" na concessão de empréstimos hipotecários, informou nesta quarta-feira o Departamento de Justiça americano.
Durante uma entrevista coletiva, os secretários Eric Holder (Justiça) e Shaun Donovan (Habitação) dos EUA, indicaram que este é o maior acordo da história na área de empréstimos hipotecários residenciais.
O acordo obedece às acusações de que a Countrywide, uma divisão do Bank of America, teria discriminado mais de 200 mil clientes por serem negros e hispânicos no momento de conceder empréstimos.
"O acordo fornece US$ 355 milhões para ressarcir as vítimas da discriminação por parte da Countrywide durante o período em que a Countrywide era uma das principais instituições de empréstimos hipotecários da nação e gerou mais de 4 milhões de empréstimos hipotecários residenciais", disse Holder.
As autoridades acusam o banco de ter praticado, entre 2004 e 2008, um "amplo padrão ou prática de discriminação" de clientes negros e hispânicos que solicitavam empréstimos hipotecários, aos quais cobrava mais juros devido a sua origem racial ou étnica.
Holder assinalou que, durante uma investigação realizada antes de o Bank of America adquirir Countrywide em 2008, o Departamento de Justiça descobriu práticas de discriminação em mais de 180 áreas geográficas em 41 estados e no Distrito de Columbia, sede da capital americana.
Essas práticas de discriminação também incluíram extensas violações das leis federais que regem os setores imobiliário e de concessão de crédito.
Segundo as autoridades, mesmo em alguns casos quando os clientes cumpriam os requisitos para receber os empréstimos com as condições mais favoráveis, o banco lhes outorgava créditos de juros elevados.
O Bank of America comprou a Countrywide em 2008, durante a crise financeira. A empresa é especializada em hipotecas com juros altos para clientes com histórico de crédito ruim. 
Fonte: Epoca
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 2.5 Brazil License.