Blog comprometido com as mais diversas lutas sociais do planeta, particularmente, o que diz respeito a luta pelo socialismo, a ampliação do uso dos software livre Gnu/Linux na busca pela expansão de nossa inteligência coletiva e da cultura livre, além da batalha pela melhoria das condições de vida da população brasileira, sobretudo, do povo negro.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Negro e pardo são principais vítimas de homicídios no DF, diz estudo

 Fonte: revistaafricas

 Pesquisa mostra que morreram 437,5% mais negros do que brancos no DF.
GDF diz que falta de políticas públicas para esses grupos explicam mortes.

Jamila Tavares Do G1 DF
Os negros e pardos são as principais vítimas de homicídios no Distrito Federal, de acordo com dados do Mapa da Violência 2012 divulgado nesta quarta-feira (14) pelo Instituto Sangari. O estudo aponta que no ano passado morreram proporcionalmente 437,5% mais negros do que brancos na capital do país.
Em números absolutos, foram registrados 760 homicídios de negros e pardos no DF em 2010, o que corresponde 86,36% do total (880).
Os números colocam o DF na quinta posição do ranking nacional de homicídios de negros e pardos, atrás de Alagoas, Espírito Santo, Paraíba e Pará – todos com taxas acima de 50 homicídios para cada 100 mil negros. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 56,31% da população do DF se declarou preta ou parda em 2010.
A assessora especial da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial do DF, Marlene da Silva Lucas, afirma que as altas taxas de mortalidade da juventude negra no Distrito Federal é resultado da exclusão desta parcela da sociedade das políticas públicas.
“As políticas de ações afirmativas têm um papel relevante na erradicação desses lamentáveis dados”, diz. Marlene afirma ainda que a Secretaria de Promoção da Igualdade Racial já está trabalhando em parceria com outras pastas para reduzir a morte de jovens negros.
No geral, o estudo mostra que o número de homicídios no DF caiu 14,3% desde 2000. Entre 2009 e 2010, por exemplo, o número de homicídios na capital do país caiu de 1.005 para 880 – o que coloca o DF na 10ª posição no ranking nacional de mortes por 100 mil habitantes. Em 2000, a capital do país ocupava a 7ª posição.
Os registros de mortes violentas nas cidades do Entorno, entretanto, aumentou 39,3% na última década, chegando a 1.451 em 2010. A taxa de mortes por 100 mil habitantes da região, 10,6, ainda é menor do que a verificada, por exemplo, nas regiões metropolitanas de Salvador (418,2), Belém (325,0), São Luís (246,4) e no Vale do Itajaí, em Santa Catarina (228,9).
ranking mortes capitais estudo homicídios (Foto: Reprodução)
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 2.5 Brazil License.