Blog comprometido com as mais diversas lutas sociais do planeta, particularmente, o que diz respeito a luta pelo socialismo, a ampliação do uso dos software livre Gnu/Linux na busca pela expansão de nossa inteligência coletiva e da cultura livre, além da batalha pela melhoria das condições de vida da população brasileira, sobretudo, do povo negro.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Tempo em Curso "Violência contra a mulher de acordo com os dados do SINAN, Ministério da Saúde"

    LAESER    
 
 
Prezado leitor e prezada leitora do “Tempo em Curso”
Com satisfação informo que já se encontra disponível no portal do LAESER (www.laeser.ie.ufrj.br) a décima-primeira edição de 2011 do boletim eletrônico mensal de nosso Laboratório.
 
O “Tempo em Curso” é dedicado ao estudo dos indicadores do mercado de trabalho metropolitano brasileiro desagregado pelos grupos de cor ou raça e gênero. A origem dos dados é a Pesquisa Mensal de Emprego (PME), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
 
A novidade deste número, além da evolução dos indicadores de rendimento e desemprego para o mês de setembro de 2011, reside no levantamento inédito realizado pela equipe do LAESER, sobre os indicadores de violência contra a população feminina do país desagregado pelos grupos de cor ou raça.
 
Na média dos anos de 2009 e 2010, a cada dia, praticamente 91 mulheres registraram às autoridades de saúde terem sofrido alguma forma de violência, seja esta física, psicológica, sexual etc. Ou dito de outra forma, naquele período, a cada hora, o SINAN coletou registros de quase quatro mulheres vítimas de violência no país.
 
Quando os casos acima são decompostos pelos diferentes tipos de violência observa-se que em todo o país, por dia, foram gerados 54,4 registros de mulheres vítimas de violência “Física”, 28,4, por violência “Psicológica”; e 7,8, por “Negligência”. Observando-se apenas os casos de “Violência sexual”, o número diário de mulheres que procuraram o serviço de saúde por terem sido lesadas por esse tipo de violência era igual a 21,9 pessoas.
 
Em todas as tipologias de “Violência sexual”, as mulheres pretas & pardas formavam o grupo modal das vítimas: 43,2%, nos registros por “Assédio Sexual”; 48,6%, nos “Estupros”; e 44,5%, no “Atentado violento ao pudor”. Finalmente o peso relativo das mulheres pretas & pardas era superior a metade no caso da “Pornografia infantil” (50,3%) e da “Exploração sexual” (51,9%).
 
Mais uma vez, nós do LAESER, contamos com vosso diálogo, críticas e reflexões.
 
Outrossim, desejamos um 2012 de muitas realizações, e de lutas!, em prol da melhoria da qualidade de vida de nosso povo e pelo avanço da igualdade social, racial e de gênero em nosso país.
 
Marcelo Paixão – Professor do Instituto de Economia da UFRJ; Coordenador do LAESER
Youtube: http://www.youtube.com/user/laeserufrj
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 2.5 Brazil License.