Blog comprometido com as mais diversas lutas sociais do planeta, particularmente, o que diz respeito a luta pelo socialismo, a ampliação do uso dos software livre Gnu/Linux na busca pela expansão de nossa inteligência coletiva e da cultura livre, além da batalha pela melhoria das condições de vida da população brasileira, sobretudo, do povo negro.

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Eduardo Paes aumenta as passagens de ônibus, sem aviso prévio. Sentimo-nos "bestializados"

Vídeo da  manifestação contra o aumento das tarifas de ônibus, em julho de 1987

Em julho de 1987, o ex-governador do Estado do Rio de Janeiro e atual ministro da Secretaria de Estudos Estratégicos Moreira Franco e o juiz Ivaldo Correa de Souza fizeram o mesmo que o prefeito Eduardo Paes agora, autorizando o aumento dos preços das passagens de ônibus, no domingo à noite, sem nenhum aviso prévio à população. Esta falta de sensibilidade política por parte de nossos governantes levou à cidade ao caos, com uma das maiores manifestações populares de sua história. A população aturdida, com muitas pessoas sem dinheiro para pagar a nova tarifa e sem condições de retornar para casa no final do expediente de trabalho, destruiu dezenas de ônibus, fazendo com que os governantes  e donos de empresas de ônibus suspendessem o aumento.
Eram outros os tempos, fim do governo militar, processo de redemocratização em curso, alta inflação e índice de desemprego e uma população muito mobilizada politicamente. Hoje, vemos a população com o mesmo sentimento, sentindo-se enganada e surpresa nos noticiários. Afinal ninguém nos avisou, fomos todos surpreendidos. No afã de atender aos interesses dos empresários de ônibus, Eduardo Paes esqueceu que há muito tempo os aumentos de tarifa são anunciados na sexta-feira justamente para não deixar os trabalhadores bestializados e enfurecidos como naquele julho de 1987. Mesmo assim, temos de lembrar ao prefeito. Ele correu um grande risco!

Abaixo um artigo sobre a posição dos grandes veículos de comunicação naquele evento:
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 2.5 Brazil License.