Blog comprometido com as mais diversas lutas sociais do planeta, particularmente, o que diz respeito a luta pelo socialismo, a ampliação do uso dos software livre Gnu/Linux na busca pela expansão de nossa inteligência coletiva e da cultura livre, além da batalha pela melhoria das condições de vida da população brasileira, sobretudo, do povo negro.

terça-feira, 6 de março de 2012

Líder do grupo de hackers LulzSec vira informante do FBI e delata parceiros, diz site

Fonte: uol


O grupo hacker LulzSec afirmou ter encerrado as suas atividades em junho do ano passado. No entanto, segundo site americano FoxNews, o fim das operações não deve-se a uma simples interrupção, mas pelo fato de o líder do grupo hacker ter virado informante do FBI, a polícia federal americana, para delatar seus companheiros.
O líder do LulzSec, um usuário conhecido na internet como Sabu, ajuda o FBI desde junho do ano passado, quando foi preso e reconheceu ser o líder da organização que reúne milhares de hackers em todo mundo. De acordo com a FoxNews, o nome verdadeiro do Sabu é Hector Xavier Monsegur. Ele está desempregado, tem 28 anos e dois filhos. “Ele foi preso secretamente e agora trabalha para o FBI”, disse uma fonte do site.
Como resultado da cooperação de Sabu, o FBI deve prender nesta terça-feira (6) cinco membros centrais do grupo Lulz Sec: Ryan Ackrodyd, conhecido como Kayla; Jake Davie, conhecido como Topiary; Darren Martyn, conhecido como pwnsauce; Donncha O’Cearrbhail, conhecido como “Palladium” e Jeremy Hammond, conhecido como “Anarchos”. A informação foi confirmada ao site de notícias por oficiais do FBI.
Ataques do LulzSec
O grupo LulzSec teve grande atuação em meados de junho do ano passado. Eles foram acusados de derrubarem a rede de jogos da Sony, do site da Nintendo, das redes de televisão americanas Fox e PBS e ainda órgãos governamentais americanos, como a CIA (agência de inteligência americana) e o FBI (polícia federal do país). No Reino Unido, o grupo derrubou o site do NHS, sistema de saúde pública.
A versão brasileira do grupo reivindicou ataques a vários órgãos governamentais. Os mais notáveis foram ao site da Presidência da República, do ministério do Esporte, do ministério da Cultura, da Receita Federal, do IBGE e da Petrobrás.
A principal forma de ataque do grupo LulzSec era o ataque de negação de serviço. Esse tipo de recurso tem como o objetivo sobrecarregar um servidor com muitas solicitações de acesso ao mesmo tempo – muitas vezes até computadores zumbis (máquinas infectadas) ajudam a realizar os ataques sem o consentimento do dono. A ideia é que os servidores do site cheguem a ponto de não suportar a carga e saiam do ar.

Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 2.5 Brazil License.