Blog comprometido com as mais diversas lutas sociais do planeta, particularmente, o que diz respeito a luta pelo socialismo, a ampliação do uso dos software livre Gnu/Linux na busca pela expansão de nossa inteligência coletiva e da cultura livre, além da batalha pela melhoria das condições de vida da população brasileira, sobretudo, do povo negro.

domingo, 24 de junho de 2012

Servidores cobram do Planejamento ações afirmativas no serviço público

 
Servidores na audiência no Ministério do Planejamento: defesa de ações afirmativas

foto: Valcir Araujo
Por André Pelliccione, da Redação do Sindsprev/RJ
Dirigentes sindicais do funcionalismo se reúniram na tarde de terça-feira (19) com a secretária de Relações do Trabalho do Planejamento, Marcela Tapajós e Silva, quando reivindicaram a adoção, no âmbito do serviço público federal, de políticas afirmativas para afrodescendentes, mulheres e portadores de necessidades especiais. Marcela recebeu, em mãos, um documento, assinado pela CSP (Central Sindical e Popular) Conlutas, Movimento Nacional Quilombo Raça e Classe, Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e CUT Nacional, com proposta de reabertura da pauta pertinente ao assunto, com base na efetivação das leis 4.228/2002 e 10.639/2003, que definem políticas de ações afirmativas, incluindo cotas, como instrumento de combate a desigualdades raciais e sociais no serviço público. O documento também destaca a importância dos capítulos VI e VII do Estatuto da Igualdade Racial, em seus artigos 42, 52 e 54, que também estabelecem cotas e outras ações afirmativas no serviço público.
As entidades signatárias concluem o documento com a proposta de instauração de um Grupo de Trabalho (GT) interministerial para elaboração concreta de políticas de ações afirmativas. Em resposta, Marcela afirmou que a intenção do Planejamento é acatar as propostas para promoção da igualdade racial e social, embora não tenha apresentado prazos ou cronograma de implementação das políticas solicitadas por Conlutas, Quilombo Raça e Classe, CTB e CUT. Uma nova reunião do Planejamento com as quatro entidades está prevista para o dia 23 de julho, quando se espera definir um protocolo de intenções que materialize um possível calendário. “Esperamos que o governo federal entenda a importância de vermos a implementação concreta de ações afirmativas no serviço público, o que será um passo muito importante no combate a todas as formas de discriminação”, avaliou o diretor do Sindsprev/RJ e da CSP Conlutas, Manoel Crispim, que participou da reunião.
O Quilombo Raça e Classe foi representado por Julio Cesar Condaque Soares; a CTB, por Eduardo; e a CUT Nacional, pelo dirigente Paulo Henrique. A reunião do dia 19/06 foi solicitada pelas representações dos servidores a partir das rodadas de negociação da mesa instalada no Ministério do Planejamento, da qual participam 32 entidades nacionais da categoria.
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 2.5 Brazil License.