Blog comprometido com as mais diversas lutas sociais do planeta, particularmente, o que diz respeito a luta pelo socialismo, a ampliação do uso dos software livre Gnu/Linux na busca pela expansão de nossa inteligência coletiva e da cultura livre, além da batalha pela melhoria das condições de vida da população brasileira, sobretudo, do povo negro.

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Filho do criador do PanAfricanismo, Julius Garvey, está no Brasil‏

Fonte: africas

   
 



JULIUS GARVEY
FILHO DO CRIADOR DO PAN-AFRICANISMO CHEGA AO BRASIL NO FINAL DE AGOSTO, PARA ENCONTROS COM A COMUNIDADE NEGRA.
AGENDA GARVEY será o encontro de afro-brasileiros em duas cidades brasileiras (Rio de Janeiro e Salvador), podendo possivelmente ser realizado em mais uma cidade do país, com o cirurgião vascular Julius Garvey, presidente da FUNDAÇÃO MARCUS GARVEY (líder do movimento pan-africanista nos anos 1920, nos Estados Unidos)
Nestes encontros, Garvey visita comunidades negras, afro-circuitos (monumentos, escolas de samba) e depois mantém contatos com intelectuais negros em centros universitários onde, em conjunto, discutem os rumos das relações negras internacionais sob o foco da diáspora e do pan-africanismo.
Em cada encontro destes, os recepcionistas prestam uma homenagem póstuma a MARCUS GARVEY, pai de Julius Garvey. A data é propícia, pois em 17de agosto de 1887, na Jamaica, nasceu o criador do Pan-Africanismo. Também em 2013, se comemora os 50 anos da criação da Organização dos Países Africanos (OUA).
A vinda de Julius Garvey ao Brasil esta sendo coordenada/mediada pela economista norte-americana Alison Moses, presidente e CEO da Rica Diaspora LLC, e no Brasil pelo jornalista Carlos Nobre, professor da PUC-Rio e presidente do centro Portal Cultural do Rio de Janeiro.
QUEM É JULIUS GARVEY
Julius W. Garvey é um cirurgião credenciado, especializado no diagnóstico e tratamento de doenças vasculares. Ele é um cirurgião na equipe de Long Island Jewish Medical Center e foi anteriormente chefe de Cirurgia Torácica no Queens Hospital Center.
Foi internacionalmente educado nas melhores universidades do mundo e é Professor Associado de Clínica Cirúrgica no Albert Einstein College of Medicine.
Além disso, ele publicou vários artigos sobre o tema de doenças torácicas e vasculares em muitas revistas com arbitragem.
Como especialista no diagnóstico e tratamento de doenças vasculares, Dr. Garvey proferiu conferências, ensinou e apresentou os resultados em conferências em todos EUA e internacionalmente.
Dr. Garvey atuou em conselhos de várias organizações como o Conselho de Educação de Pessoas de Ascendência Africana, Fundação Zumbi, The Brotherhood, The Marcus Garvey Comitê International, Inc., o Read Across Fundação Jamaica, a Rede Internacional de Tecnologia Apropriada e é um Fellow do Instituto Científico Africano.
Ao longo dos anos, ele tem trabalhado em conjunto com vários ministérios e da University of  the West Indies, em questões relativas à educação da juventude jamaicana, a construção de escolas, a transferência de livros e material médico e de um programa da intercâmbio de estudantes de medicina.
Ele também trabalhou com o Departamento de Correções do Estado de Nova York sobre a reabilitação de membros da população carcerária.
Ele fundou uma escola na Jamaica e uma clínica médica no Senegal, reabilitou o Msuaoléu Kwame Nkrumah em Nkroful, Ghana, onde ele foi “coroado” como Nana Kwesi III do safohne.
Ele plantou 50 mil árvores no Norte de Ghana e visitou a África do Sul, Uganda, Nigéria, Egito, Tunísia e Senegal em uma variedade de missões.
Ele foi recentemente nomeado Embaixador da Boa Vontade para o Senegal pelo então presidente do país Abdoulaye Wade.
Dr. Garvey viajou em missões de ajuda humanitária para o Haiti após o terremoto e trabalha em estreita colaboração com a Associação de Médicos Haitianos no exterior.
OBJETIVOS DA VISITA AO BRASIL
- Resgatar as relações entre grandes nomes negros da diáspora e os intelectuais negros brasileiros.
- Ampliar as relações negras brasileiras com a diáspora.
- Ampliar as relações entre negros brasileiros e norte-americanos a fim de que haja investimentos de empresários norte-americanos na comunidade negra brasileira.
- Iniciar, com esta visita uma agenda no Brasil de grandes visitas de nomes renomados da diáspora em nosso país para discussão de objetivos e questões comuns de ambos os lados.
- Ampliar as relações entre as universidades negras norte-americanas, a Unilab e outras universidades públicas avançadas nas ações afirmativas.
- Fortalecer as relações entre negros na diáspora, possibilitando o aumento de visitantes afros internacionais regulamente no Brasil.
RESULTADOS
O resultado destes encontros pode propiciar que intelectuais brasileiros possam ser traduzidos nos EUA e vice-versa. Também poderão ser feitos vídeos e filmes em co-produções com os dois grupos. Possibilitar investimentos negros americanos em cultura, educação e entretenimento no Brasil. Ampliar laços entre as universidades negras americanas e grupos afro brasileiros.
PROPOSTA
Julius Garvey, cirurgião vascular, filho de Marcus Garvey, seguiu a linhagem do país e hoje é presidente da Fundação Marcus Garvey. Tem participado de encontros e debates nos EUA abordando a situação do negro naquele país e de políticas de inclusão social tanto para negros como para imigrantes. É reconhecido como grande medito e militante afro. Ele demonstrou para a economista norte-americana Alison Moses, o deseja de conhecer o Brasil devido à grande força da cultura afro-brasileira que se apresenta pelo mundo. Também tomou conhecimento do formidável trabalho desenvolvido por intelectuais afro e por entidades negras. Assim, Garvey pediu a Alison Moses que organizasse uma visita ao Brasil. Neste sentido, reservou o período de 26 a 31 de agosto deste ano para este périplo, até porque em 17 de agosto é a data do nascimento do seu pai, Marcus Garvey, em 1887.
Marie Claire Alison Moses -  Presidente e CEO da  RICA DIASPORA, LLC -Washngton,  D.C.  e o  jornalista brasileiro Antonio Lucio, Diretor e Editor do  BUREAU POLCOMUNE, colunista do Portal Áfricas
PROGRAMAÇÃO DE JULIUS GARVEY NO BRASIL
1.   RIO DE JANEIRO
Julius Garvey terá três dias para visitar uma comunidade negra (favela de Dona Marta), uma escola de Samba e passar no porto escravista do Valongo e em outros monumentos afros espalhados pela cidade. Terá um encontro reservado com alguns intelectuais e um grande encontro com a comunidade negra (militantes, simpatizante, etc) numa universidade. Será prestada uma homenagem a Marcus Garvey, pai de Julius e criador do pan-africanismo, que será efetuada no Monumento a Zumbi.
2. SALVADOR
Em Salvador, Julius Garvey deve visitar uma comunidade quilombola que represente bem a cultura negra ou uma comunidade tradicional afroregiliosa. Depois manterá encontro ampliado com estudantes e intelectuais negros, visitará o Pelourinho e manterá encontro com os blocos afro.
COORDENADORES DA AGENDA ALISON MOSES-EUA
Economista Social, é Consultora/Perita com mais de 25 anos de experiência em desenvolvimento internacional e comunicação. Ela possui um mestrada, summs cum laude, da Harvard Kennedy School of Government na área de Asministração Pública: um primeiro grau de Mestrado em Desenvolvimento Econômico e Modernização do Estado da Johns Hopkins University School for Advanced International Studies (SAIS); um gráu de Pós-Graduação em Interpretação de Conferências e Tradução da Universidade de Georgetown, e um título de bacharel, cum laude, da Georgetown University da Faculdade de Línguas e Lingüística.
Seus elogios incluem uma bolsa de estudos Fulbright para o Brasil onde estudou na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e uma Bolca (Tinker) pré-doutoramento na área de Migração no Caribe da Universidade da Flórida.
Sua carreira universitária também inclui estudos universitários no México, na França e na Suiça.
Sua formação inclui mais de 15 anos de experiência de trabalho como Economista Social na concepção e execução de projetos baseados em resultados, e um elevado nível de proficiência técnica em monitoramento e avaliação de projetos e programas de desenvolvimento na América Latina, no caribe e na África.
Por exemplo, Ms. Moses realizou avaliações em países como Uruguai, Repúblicas Dominicana, Antígua e Barbuda e 6 dos países OECS (Organização de Estados do Caribe Oriental) além de uma avaliação mi parcours do desempenho da sociedade civil são tomeense em São Tomé e Príncipe, África Ocidental. Trabalhou também gerenciando projetos de educação em Curaçao, Sri Lanka, Guyana, Jamaica e Zimbabwe.
Sua carreira internacional inclui trabalho como intérprete de Conferência Simultânea por mais de 25 anos, com quatro línguas que domina e fala corretamente – o português, o espanhol, o francês e o inglês – para instâncias da família das Nações Unidas como a União Europeia, onde ficou trabalhando por 12 anos em Bruxelas. Durante mais de 10 anos no Brasil, como jovem estudante e profissional, morou em São Paulo e no Rio de Janeiro, a cidade onde tem levado a cabo pesquisa sobre o Afro-descendente no mercado de trabalho no Brasil.
Alison Moses é Diretora Executiva e fundadora de RICA DIASPORA, LLC, cuja missão é formação e habilidades – cognitiva e não cognitivas – e fortalecimento de saberes e conhecimento do século XXI para afrodescendentes nas Américas. Ela ganhou uma reputação por sua abordagem baseada no direito à educação e à inclusão social. Estabeleceu primeiro (1994-1997) “Moses Marches” em Bruxelas, uma ONG voltada a projeto de educação para mulheres e crianças nos países em desenvolvimento e depois, FAMILIAAMIGAWORLD (2007), um grupo associativo de que ela é fundadora e presidente e cujo trabalho prioriza a capacitação lingüística e cultural para fortalecer a possibilidade de empoderamento econômico para Afrodescendentes e outros Alison entende a importância dos 4 pilares preconizados pela Unesco, a um novo conceito de educação – aprender a conhecer, aprender a viver juntos, aprender e fazer e aprender a ser.
Profissionalmente falando, ela acredita que na possibilidade de cada um de nós ajudar o vizinho depende cada vez mais de conhecimentos, portanto, o trabalhador do século XXI deverá ser cada vez mais criativo, crítico e pensante, preparado para agir e se adaptar rapidamente às mudança do nosso dia. Para a FAMILIAMIGAWORLD e sua arquiteta, a sociedade do conhecimento coloca a pessoa no centro para um desenvolvimento mais harmonioso de modo a fazer recuar a pobreza, a exclusão social e as opressões do mundo. RICA DIASPORA,LLC está voltada a fortalecer a base do desenvolvimento para competências e conhecimentos técnicos onde existem múltiplas habilidades a serem desenvolvidas e estimuladas. Podem-se destacar entre elas: capacidade de comunicação oral e escrita, capacidade para lidar com situações novas e desconhecidas, capacidade de liderança e de trabalhar em equipe, capacidade de lidar com situações complexas e o enfrentamento de situações problemas. Ms. MOSES,  combina as melhores práticas internacionais com uma compreensão de primeira do Caribe e do Brasil. Ela é impulsionada por um desejo de fazer a diferença na vida das pessoas, contribuindo para o seu bem-estar.
CARLOS NOBRE-BRASIL
Escritor, jornalista e pesquisador. Professor do Departamento de Comunicação Social da PUC-Rio e Mestre em Ciências Penais pela Universidade Cândido Mendes. Trabalhou em grandes jornais brasileiros. Autor de sete livros abordando criminalidade, direitos humanos, relações raciais e violência. Criador de diversas publicações sobre racismo e cultura afrobrasileira como “Questões Negras”, “Zumbi 300 anos”, “Soberania”, “Black People”, entre outras. Publicou diversos artigos em revistas científicas abordando ações afirmativas, história afrobrasileira e violência racial. Presidente da ONG Portal Cultural do Rio de Janeiro.  FONTE: Alison Moses (Rica Diaspora LLC-Washington D.C.-EUA) e Carlos Nobre (Portal Cultural-Rio de Janeiro/BRASIL)








Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 2.5 Brazil License.