Blog comprometido com as mais diversas lutas sociais do planeta, particularmente, o que diz respeito a luta pelo socialismo, a ampliação do uso dos software livre Gnu/Linux na busca pela expansão de nossa inteligência coletiva e da cultura livre, além da batalha pela melhoria das condições de vida da população brasileira, sobretudo, do povo negro.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Elementaryos Luna, rapidez e estabilidade

Por Sergio j Dias

O Elementaryos se encaixa entre aquelas pequenas distrôs que se preocuparam em primeiro lugar com o usuário do desktop, na medida em que as distrôs tradicionais têm foco nos servidores, de onde vêm a maior parte de seus lucros. Ao longo da história do GNU/Linux tivemos algumas, deixaram saudade, sem dúvida. Em todas, o desejo de fazer uma distribuição que fizesse do software livre a opção de todas as pessoas, e que tornasse qualquer um de nós, conhecedor das entranhas da programação.

A primeira, no Brasil, que se propôs a enfrentar esta batalha foi o Kurumin. Criada por Carlos Morimoto, administrador do site: Guia do Hardware ela abriu as portas do GNU/Linux para muitos. Era o começo dos anos 2000, em uma trajetória fulgurante o pequeno indiozinho nos abria novas searas da percepção, mas como era de se esperar um projeto tão ambicioso precisava de um grande time e seu solitário empreendedor não conseguiu suportar o caminho.

Na mesma época, surgia o Ubuntu, "o linux para pessoas comuns" apregoava. Surgia com uma proposta inovadora, quanto mais fácil de usar melhor. Em seu começo cobriu um trajeto revolucionário. Se tornou a distrô GNU/Linux mais usada. Pretendia-se com ele superar o Windows, ultrapassar a Microsoft, subir aos céus. Se agigantou. Contudo, seu controlador cedeu a ilusões demais. Quase rompeu com a comunidade e muitos usuários comuns se viram abandonados. Hoje, o Ubuntu busca emplacar o Ubuntu Edge, um sistema operacional voltado para os smartphones. Algo já realizado pelo Firefox OS, no plano do software livre.

Mais recentemente tivemos contato com o Fuduntu. Baseada no Gnome 2.0, fazia da leveza e da usabilidade seus fatores dominantes. Seus gráficos de uso da CPU eram animadores. O seu destino, fazer as grandes distribuições olharem para baixo e ver uma comunidade clamando por um sistema que nos desse rapidez e estabilidade. Não apenas, em seu uso inicial, mas, sobretudo após semanas de atualizações. Seus desenvolvedores fecharam as portas, parecem ter olhado para o lado e visto o Elementaryos Luna e realmente não dava para competir com os caras. Eles vêm com gana e vontade de acertar.

É isso, o Elementaryos, é isso, uma distribuição que seus desenvolvedores estão sequiosos por acertar. Sua rapidez de instintos me emociona e sua robustez me compraz. É uma distrô que vai incomodar, e muito. Ela promete magia, é feita com calma e paciência. Nada de afobamentos e sonhos mirabolantes. Surge da empafia dos desenvolvedores do Ubuntu, que rejeitaram as ideias que propunham. Não há dúvida, se você não usou experimente. Já instalei em todos os computadores aqui de casa e a turma está gostando. Simplicidade e velocidade, foco no usuário, promessas até agora cumpridas. Legal, muito legal. Valeu gente do Elementaryos Luna, adiante!
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 2.5 Brazil License.