Blog comprometido com as mais diversas lutas sociais do planeta, particularmente, o que diz respeito a luta pelo socialismo, a ampliação do uso dos software livre Gnu/Linux na busca pela expansão de nossa inteligência coletiva e da cultura livre, além da batalha pela melhoria das condições de vida da população brasileira, sobretudo, do povo negro.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Onde estão os negros e brancos deste país: um retrato do extermínio negro

                                           A vitória de Eduardo Cunha, uma derrota para todos os excluídos


Acima, só há brancos,  e representam o pior em termos de representação política deste poder cristalizado há séculos, com o seu conservadorismo tentarão sabotar as recentes conquistas dos setores populares e assim ampliarão o terror que hoje nos aflige.

Enquanto isso, abaixo mais uma vítima do genocídio da população negra. 
Neste caso, percebemos uma herança da lei de terras de 1850, e uma dívida incomensurável advinda de uma abolição construída a partir dos interesse dos grandes proprietários de terras e que se concretizou na negação aos negros do acesso à terra, e com isto, à um mínimo de dignidade humana.

Bebê é morto em chacina

Criança foi vítima de bala perdida disparada por grupo que matou três jovens em São Paulo

O Dia
São Paulo - A menina Manoela Costa Romagnoli, de 10 meses, e três adolescentes foram mortos a tiros na madrugada de segunda-feira no bairro de Limoeiro, na Zona Leste de São Paulo, por encapuzados que estavam num carro e numa moto. Um jovem de 19 anos levou 15 tiros, mas sobreviveu.







Manoela foi atingida por um tiro quando estava no colo d e seu pai
Foto:  Reprodução

Segundo testemunhas ouvidas pela polícia, Gabriel Silva Soares, de 14 anos, conversava na praça de Limoeiro com os irmãos Mateus Lemos Cordeiro, de 15 anos, e Edvan Lemos Cordeiro, e com o outro rapaz quando os assassinos chegaram. Os quatro foram surpreendidos, não tiveram tempo de escapar e foram baleados.
Uma das balas atravessou a parede de madeira e atingiu a cabeça do bebê, que dormia no colo do pai, na sala da casa. A mãe da criança, a dona de casa Tatiane Costa Romagnoli, disse que, quando ouviu os tiros, gritou para o marido se jogar no chão. “Mas ele já apareceu gritando com a neném no colo”, afirmou ela.

Uma testemunha, cujo nome não foi divulgado, contou na manhã de ontem aos policiais que viu pelo menos sete homens encapuzados. Segundo ela, o grupo deixou os veículos e caminhou em direção aos jovens atirando.

Um dos rapazes tentou escapar correndo em direção à casa da família de Manoela. Ele foi perseguido e assassinado, e uma das balas disparas pelos assassinos acabou matando a criança.

As primeiras investigações da polícia na manhã de ontem não conseguiram confirmar nenhuma causa para a chacina. Não há indicação de que as vítimas tivessem envolvimento com criminosos da região. O rapaz que sobreviveu não morava no bairro. Segundo a mãe dele, que pediu para não ser identificada, na noite de domingo ele foi a Limoeiro encontrar uma garota. Ela não soube informar se ele conhecia os jovens que foram assassinados. A polícia espera sua recuperação para tentar alguma pista dos criminosos.

Nesta segunda-feira , o sobrevivente foi operado no Hospital do Tatuapé, também na Zona Leste. Segundo a mãe dele, os tiros atingiram suas pernas, mas ele perdeu muito sangue, e seu estado era considerado grave pelos médicos. Além dele, outro dos baleados foi levado à unidade, mas não resistiu. As outras duas vítimas morreram no Hospital de Ermelino Matarazzo, para onde foram levados numa van por um morador de Limoeiro.

Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 2.5 Brazil License.